I pretend I’m not hurt and go about the world, like I’m having fun
i dont care
Entregue-se àquilo que te faz sentir.
-Tiê. (via liriques)

(Fonte: inquietud-e, via quandooamorbateaporta)

28 notas // posted Há 1 dia // reblog
Pirulitos se tornam cigarros. Inocentes viram vadias. Dever de casa vai pro lixo. Celulares conectados no twitter durante a aula. Detenção se transforma em suspensão. Refrigerante se torna vodka. Bicicletas viram carros. Beijos viram sexo. Vocês se lembram de quando usar proteção era botar um capacete? De quando a pior coisa que você poderia levar de garotos eram cosquinhas? De quando os ombros do pai eram o lugar mais alto e inatingível e mamãe era nossa heroína? Aliás, lembram-se de quando heroína era o feminino de herói? De quando seu pior inimigo era seu irmão? De quando war era só um jogo de cartas? De quando a única droga que você conhecia era remédio pra tosse? De quando remédio pra tosse era realmente usado pra curar tosse? De quando usar uma saia não te transformava numa vadia? A maior dor que você sentia era quando ralava os joelhos e os “adeus” duravam até só o amanhecer de outro dia. E nós não podíamos esperar por crescer.
-Autor Desconhecido.  (via adesejar)

(Fonte: inconsumada, via adesejar)

1.251 notas // posted Há 1 dia // reblog
Eu sou daquelas pessoas inseguras que volta pra ver se fechou a torneira, se a porta está trancada, se o fogão está desligado. Eu sempre fui assim, sempre precisei reafirmar minhas certezas - então não me culpe se eu ficar perguntando se você ainda gosta de mim umas dez vezes ao dia.
-Caio Augusto Leite.    (via s-m-i-l-e-d)

(Fonte: viva-e-deixe-viver, via um-suposto-anjo)

41.060 notas // posted Há 1 dia // reblog